BIOGRAFIA

20190524_118.jpg

______

André Warwar (Rio de Janeiro, 19 de abril de 1969) é um diretor de cinema, podcaster  e Palestrante brasileiro.

Filho de imigrante árabe, André Warwar aprendeu desde cedo o valor do trabalho. Aos 16 anos já administrava sua própria empresa e dez anos depois somava diversas experiências. Foi dono de loja de informática, confecção de camisas, locadora de vídeos, lavanderia, loja de produtos naturais, petshop, produtora de vídeo, entre outros.

Formado em Cinema, dirigiu, em 2011, o primeiro filme brasileiro exibido na resolução 4k, o curta metragem Retrato falhado. O seu filme de estreia, o curta A Truta, foi escolhido um dos 10 melhores filmes pelo público no 11º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo de 2000.

Em 2017 lançou seu primeiro longa-metragem como diretor, O Crime da Gávea. Em 2018 lançou o Podcast de humor "Matriz de Risco”, cujo slogan é "muito de tudo e tudo de muito pouco" ao lado de André Braun.

 Trabalha na TV Globo desde 2004. Atuou como Diretor de Imagens em novelas e atualmente é o lider departamento de Captação de Imagem, comandando a equipe de operadores de câmera e DTVs.

Desde que virou gestor, seu maior foco foi no desenvolvimento do bem-estar, sentido de pertencimento, qualidade de vida e a realização de toda potencialidade individual dos profissionais de suas equipes.

Com propostas simples e de fácil aplicação propõe

a transformação do ambiente profissional num espaço em que se tenha legitimamente a pessoa humana no foco de todas  as decisões.

Nesta área desenvolve um trabalho de palestrante, em que

o tema é a Felicidade no Trabalho, como princípio indelével para ser feliz na vida.

Sua inspiração e fonte de grande aprendizado veio de seu pai, que chegou ao Brasil com 17 anos possuindo 1000 dólares

e falando apenas árabe. O pai teve uma história de sucesso sem perder sua personalidade simples e sempre recorria às lendas de sua terra para ilustrar aos filhos tudo o que aprendeu com os erros e os acertos.

Estudos científicos instrumentalizam as propostas simples que traz em suas palestras que fogem do modelo convencional, lembrando um bate papo entre amigos.

“Falar sobre como ser feliz me veio como missão.

 Aprendi com meu pai, nas horas que passava com ele e meus irmãos jogando pedras na lagoa ou com suas inúmeras "lendas do deserto" as quais recorria junto com suas lembranças da infância nas ruas de Nazaré, na Palestina, para me mostrar como

é simples viver e que nas coisas simples da vida é que se pode ser verdadeiramente feliz.

 Antes de uma palestra, me escondo em um canto, coloco meu fone de ouvido, ouço uma música e penso nele,minha inspiração. Chegando a hora, vou lá manter viva a chama de tudo que ele me ensinou.  Te amo pai.  Continuo aqui “jogando pedras na lagoa” .

MEMBRO ASSOCIADO